6 de mar de 2015

"Tivemos que importar um congresso internacional (BirthBrazil), e tivemos que importar um obstetra pesquisador Israelense que vive na Alemanha, para ele dizer aos nossos obstetras que não é para fazer episiotomia, e que o maior risco de danos perineais graves vem justamente das episiotomias. Mesmo que a apresentação dele tenha sido apoiada no trabalho de Melania Amorim e colegas... Precisamos do gringo vir aqui, para os nossos obstetras acreditarem. E capaz de ainda não terem acreditado, visse??"

Por Ana Cristina Duarte, no Facebook dela (aqui).

Nenhum comentário: